Chokers e outras gargantilhas: o que são?

Pelo menos desde 2016 os chokers voltaram à cena na moda. Talvez já se tenha deparado com peças desse tipo sem sequer se dar conta do que se tratava. Por exemplo: os maiores expoentes do acessório no mundo das celebridades são as irmãs Kardashian.

De facto, há uma grande variedade de chokers no mercado, pois a designação é genérica e aplica-se a uma série de gargantilhas.

O conceito do choker

Choker é um nome aplicável a gargantilhas apertadas. Acessórios desse tipo ficaram populares inicialmente na Inglaterra da Era Vitoriana, um momento em que a moda e mesmo a exposição em público de partes do corpo eram radicalmente diferentes do que é praticado atualmente.

Já no mundo moderno, os chokers tornaram-se bastante populares nos anos de 1990. Ícones da moda, como Kate Moss, desfilavam com gargantilhas apertadas de diferentes feitios: cordões, metálicas ou de couro.

Choker rígido

Este é o tipo mais apelativo de choker: tem um corpo rígido, geralmente negro, acompanhado de um aro metálico.

A peça assemelha-se a uma item sado-masoquista ou a uma coleira, em que uma trela poderia ser presa ao aro. Por isso, sugere maior sexualidade e subserviência do que outros tipos de gargantilha apertada.

Choker de couro

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

São nada mais do que tirinhas de couro usadas de forma justa no pescoço. A graça dessa peça está justamente em sua simplicidade.

É o tipo de elemento que é incorporado para dar um toque muito discreto, porém essencial, a um visual despojado.

A fita pode ser uma peça aparentemente inteiriça ou ser mais longa, dando mais de uma volta e pendendo sobre os ombros ou o peito – conforme a preferência.

Choker-tatuagem

É uma peça plástica e muito rente. Devido à maleabilidade do material, é possível formar uma malha fina, similar a uma tatuagem tribal – eis o sentido do nome. Muito popular entre adolescentes.